Happily never after

Arrumava apressadamente seus pertences enquanto em sua cabeça crescia a certeza de que não queria mais nada daquilo, já tentara ir embora, mas sempre fora por ele dissuadida, não sabia o que a prendia tanto já que há tempos não era feliz.De malas prontas deu uma última olhada no aposento, e saiu deixando antes na cômoda o anel que ele lhe dera. 

Ela já havia exposto sua vontade de partir, mas ele rira, não acreditara, achava-a fraca e dependente demais para finalmente tomar um passo tão grande, depois de tantas tentativas frustradas ao longo dos anos. Bem, ele teria uma surpresa quando chegasse.

Arrastando a bagagem para o carro ela podia ouvir os gritos, urros e murros que ele daria quando chegasse e encontrasse a casa vazia, pela primeira vez posicionou todos os seus bens no veículo sem hesitar, essa era sempre a parte em que era convencida a ficar, resignada.  Mas dessa vez, sem derramar uma lágrima, ela entrou em seu carro e pensou como nunca havia ido tão longe.

Enquanto dirigia pela estrada começou a sorrir, o que nunca mais tinha feito, e uma sensação deliciosa de liberdade apoderou-se dela, estivera entregue há tanto tempo que se esquecera como era ser só sua. Não pensara para onde estava indo, mas continuava dirigindo para bem longe dali, desejando ter feito isso muito antes.

Não importava o destino incerto, era formidável saber que era só seu, faria o que lhe conviesse, sem felizes para sempre, ao menos não no plural.

13 comentários:

  1. Lolly disse...:

    Texto muito bom. Bem escrito, e amável. Liberdade, e coragem, duas coisas que a gente sempre tem que ter, mas nem sempre temos. Continue assim, Vivi, tens futuro. Volto mais vezes, beijos.
    http://lollyoliver.wordpress.com/

  1. Ravi Barros disse...:

    Perfeito. A simples demonstração da realidade de muitos casais, digo isto por experiência própria. Às vezes me sinto alienada a um amor e vejo essa necessidade de "arrumar as malas" e partir. Partir antes que esse amor consuma o pouco de auto-compaixão que ainda me resta.
    Mas me vejo extremamente presa e incapaz de abandoná-lo, é como se fosse melhor sofrer estando ao lado dele do que estar feliz sozinha.
    Em contrapartida, tenho medo de um dia acordar e ver que cansei o suficiente e dizer: Chega!
    Seus texto está maravilhoso!

  1. Rubi disse...:

    Pra começar, adorei o layout do teu blog. Tudo tão organizado *--*

    Seu texto é um tanto quanto reflexivo, e ... diria até clichê, mas ele é tão bem escrito, que não importa. como a Ravi disse, você descreveu uma história clichê de uma forma interessante e diferente, e isso com certeza é o seu diferencial. Parabéns!

  1. Anjo Noturno disse...:

    Pode até demorar mas sempre chega a hr que tomamos uma decisão correta ;)
    Passa lá tbm...
    http://estigmaangel.blogspot.com/

  1. César disse...:

    Texto perfeito...ao começar a ler, vc se empolga e não quer parar. E a escolha da imagem tbm foi perfeita.

  1. Iago Oliveira, disse...:

    Bom texto, Vivi..
    Melhor que o da cerveja,
    uheuheuheue.

    Beijo!

  1. katihobbit disse...:

    Seu blog é ótimo, o layout é lindo parabéns

  1. ADILSON JORGE disse...:

    Adorei demais. Li e me lembrei das histórias das músicas do Chico. rs

    Abraços
    http://ceucaindo.blogspot.com/

  1. Blog Impecavél e muito show.

    Adorei seu texto. Ai até fiquei imaginando o personagem.

    bjs

    http://rodrigobandasoficial.blogspot.com/

  1. ToDDy disse...:

    Bom do seu blog é que você lê esses texto brincando .... muito bom post ... beijos bom final de semana

  1. Jeniffer Haddad disse...:

    Adorei o texto! Super empolgante a história. Quando começamos não queremos parar de ler :D

  1. Abraao Manoel disse...:

    Parabéns pelo seu blog. To seguindo, Visite meu blog e siga de volta. Se o blog lhe agradar é claro. Abraços. http://descansandoamente.blogspot.com/

  1. Gabriel G. disse...:

    Parabém, sem plural. Hahahaha...
    gosto dessa ideologia de vida, me apeguei a ela faz tempo ou melhor me desapaguei uaihsiuhasuihas...
    beijos beijos

Postar um comentário

"Faça com que suas palavras sejam melhores que o silêncio."

 
Nexos e Reflexos © 2010 | Designed by 1,2,3,4 Modificado por Victória Andressa.